Coisas da Interwebs

Confissões Duma Geek em Londres: Os primeiros passos

confissões_de_uma_geek_em_londres2

You can read the english version of this post here.

(AVISO: Os nomes referidos são fictícios para proteger a identidade das pessoas mencionadas.)

Antes de vos contar as minhas aventuras em Terras de Sua Majestade, deixem-me que vos conte como aqui cheguei.

Quando planeei vir a Londres planeei vir apenas uma semana de férias. Mas tomei uma decisão que andava a adiar a alguns anos: Ir viver para Londres!

Emigrar não é fácil e não e para todos. Porque não o fiz antes? Simples. Medo? Sim. Cobardia? Sem duvida! Mas lá ganhei coragem e tratei de tudo para ir de vez! Cheguei ao Aeroporto com duas malas , a minha melhor amiga e um ex-namorado.
Mal sabia eu que esse voo das 9h da manhã seria atrasado até às 18h… Não foi o melhor começo e eu nem desconfiava do quão certa eu estava!

Cheguei a Londres já era noite. Cansada e esfomeada mas mesmo assim de olhos arregalados ao ver as primeiras ruas da cidade. Sabia que a minha vida ia mudar!
Aterrei os pés em Liverpool Street e esperei pelo meu amigo que me veio buscar com o namorado e insistiu que fossemos a Soho tomar café , apesar dos meus protestos de querer uma cama, chá quente e dormir. Mas ele estava tão feliz por me ver que não pude dizer não por mais tempo.

Lá nos sentámos à conversa como nos velhos tempos! Partilhar aventuras e desventuras até que me apercebi que uma das minhas malas tinha desaparecido.
Read More

Confessions of a Geek Girl in London: The First Steps

confissões_de_uma_geek_em_londres2

Podem ler a versão portuguesa aqui.

(WARNING: All names are fictional to protect the identity of the people mentioned.)

Before I tell you about my adventures in Her Majesty’s Land, let me tell you how I got here.

When I planned to come to London, I had only planned to come for just one week, on vacation. But I made a decision to stop postponing something I had been for few years: Live in London!

Emigration is not easy and it’s not for everyone. Why didn’t do this before? Simple. Fear? Yes. Cowardice? No doubt! But I gained enough courage and tried everything to make it work! I arrived at the airport with two suitcases, my best friend and a former boyfriend.
Little did I know that the 9am flight would be delayed until 6pm… It was not the best start and I didn’t even suspect on what was coming next!

When I landed in London, it was already nighttime. Tired and hungry but still amazed at the sight of the streets of the city. I knew that my life was going to change!
I arrived at Liverpool Street and waited for my friend who came to pick me up with his boyfriend and insisted that we went to Soho for a cup of coffee, despite my complaints of wanting a bed, a hot shower and some sleep. But he was so happy to see me that I couldn’t say no any longer.

We sat down and talked about old times! We were sharing adventures and misadventures until I realized that one of my bags had disappeared.

Money, documents, my new Mac. Everything was gone. I tried not to panic. For a moment I thought I was living a musical, but instead of a choreography and some singing, I just heard a voice in my head saying: What a stupid girl…

The following days were difficult … I went to the Portuguese consulate to get my citizens card. I was told that it was not possible and had to return to Portugal to deal with it. I thought Back already? I arrived yesterday!
Then a lady told me there was another way and grabbed that opportunity to finally get my card!

But these difficult days had just begun. I had to get a job and had to get it quick! I sent dozens of online applications and went for a lot of interviews. I felt cold on the streets and hungry during the day… But that I could handle. What I didn’t expect was the change in my friend’s attitude.

Brutus was my friend for almost ten years! We studied together and dreamt together! But the two years he spent in London changed him… After a week he was different! Always upset and saying I wasn’t doing my job search properly. What annoyed me most was hearing him say he arranged work in two days and I couldn’t even do it in a week!
To make everything worse, he said I should clean the house and that I should bring him tea to bed when he got sick. While I was at it, maybe I should wash his butt with rose water! I’m sure he’d love that!

But things went from bad to worse… He started threatening me that he’d kick me out. Soon enough the final day was coming and it wasn’t going to be pretty…

I managed to get a job soon enough! I had prepared everything to move to the new house that weekend when I got a message saying: I want you to pay everything you owe today.

When I got home from work, I since didn’t have a key, I rang the bell and he opened the door just enough for you to see half of his face.
He told me: What do you want? which I answered: My stuff! Do you want you money or not?
He opened the door and let me in.
My suitcase was on the floor, along with my stuff. The words we exchanged were unpleasant. He said he was enjoying the situation because now he finally had the power! I gave him the money while I took my bag and left. I never saw him again.

I was lucky to have found a landlady who understood my situation and let me stay even without being able to pay the rent for the first month. Later, she told me that the same thing happened to she when he came to London, but it had been her own brother to close the door in her face.

I received a message from Brutus a few months later, asking if I had learned to survive in London. I didn’t reply, but the truth is that I learned that bad situations can lead to the dark side of the Force and to the side of the Force. What happens to us does not define us. It is up to us to decide if we are Sith or Jedi.

You can follow Maria João Lima’s adventures on her Facebook page.

Cosplay: Entrevista a Rita Gandra

ritagandra5
God Madoka de Mahou Shoujo Madoka Magica // Fotografia por: Helder Archer

(por Diana Ramos)

1. Obrigada pela disponibilidade! Ora, como foi que tomaste conhecimento do mundo do anime e do manga? O que é que te chamou mais à atenção em todo este mundo?

Eu tive conhecimento do “mundo” do anime e do manga a partir dos meus 11 anos, que foi a altura em que tive acesso a um computador. Comecei por procurar os desenhos animados que gostava e apercebi-me que maior parte deles eram designados por “anime”, então decidi pesquisar bastante, até que ficou o bichinho.
Read More

Uma Morte Súbita

(por Diana Ramos)

Uma Morte Súbita (ou como no original A Casual Vacancy), é o primeiro livro para adultos escrito por J.K. Rowling depois de todo o seu trabalho em volta da aclamada saga Harry Potter (e que recentemente começou uma nova Saga policial sob o pseudónimo de Robert Galbraith). Para além disso, está prevista uma mini-série de 3 episódios produzida pela HBO e pela BBC. Cujo elenco curiosamente conta com alguns antigos actores da saga Harry Potter.
Read More

Apresentação Cartoon Network em Lisboa

unnamed

Decorreu hoje no Hotel Fontecruz em Lisboa uma grande apresentação do Cartoon Network, onde estiveram presentes os principais responsáveis pela programação da Turner Entertainment International.

Logo no inicio da apresentação é nos dado confirmação das melhores notícias possíveis para o CN: Uma enorme subida de audiências num espaço de seis meses, num crescimento de 500% desde da sua renovação para um canal dedicado para Portugal. Boas notícias de facto, tanto para miúdos com graúdos, já que um dos problemas inicialmente apresentados fora do desaparecimento do Inglês, assunto resolvido com bastante rapidez em todas as operadoras (quem quiser ver o CN em Inglês apenas tem que mudar a língua no menu de informação do canal).

Untitled-1
Read More

Kpop: Do ABC ao XYZ

(por Diana Ramos)

Caracterizado pelas suas letras, ritmos, danças e grupos meticulosamente programados, o KPOP é a arma cultural da Coreia do Sul.
Este estilo de música tem ganho bastante força e reconhecimentos nos últimos anos – em 2011 os Bigbang arrecadaram o Best Worldwide Act nos EMAs; em 2012 PSY levou o Kpop e a Coreia do Sul ao topo com o seu hit Gangnam Style e em 2013 contra todas as probabilidades as Girl’s Generation arrecadaram o Best Music Video com I Got a Boy no YouTube Awards, numa categoria em que enfrentavam directamente gigantes da indústria musical como Lady Gaga ou Miley Cyrus.

Então, o que é, exactamente o Kpop? E o que atrai os fãs para este estilo?
Em primeiro lugar, o kpop é um género de música que mistura dança, música electrónica, electropop, hip hop, rock e R&B .
Um facto curioso no Kpop é o que conta é o talento e a aptidão, deixando de lado o factor dinheiro e “linhagem”. Para além disso, todos os anos são lançados novos grupos no mercado coreanos, sendo que ao contrário do que se passa em Portugal, estes possuem uma oportunidade directa de promoverem o seu trabalho na televisão em programas como o Music Bank ou Inkigayo onde todas as semanas vários grupos fazem performances em directo dos seus singles.
Read More

Avengers: Qualidade ou Quantidade?

Os Avengers (ou, para quem preferir, os Vingadores) têm sido, ao longo dos anos, uma das equipas mais presentes no Universo Marvel. Desde que surgiram, em 1963, têm enfrentado algumas das maiores ameaças que os argumentistas conseguem imaginar, desde forças cósmicas a vilões extraterrestres e a invasões de exércitos lendários. Iron Man, Ant-Man, The Wasp, Thor e Hulk (os membros originais) estão lá sempre que surge uma situação crítica. Apesar de tudo, para os menos entendidos no mundo da banda desenhada, esta equipa surgiu efectivamente aquando da estreia do filme The Avengers em 2012.

Foi um fenómeno tão grande e com um tão grande impacto que a Marvel – apesar de já ter uma meia-dúzia de títulos desta franchise a serem publicados mensalmente – aumentou ainda a sua linha de títulos. Neste artigo, o objectivo é enumerar os diversos títulos que estão a ser publicados, referir de forma sumária em que consistem e no que diferem uns dos outros e apontar quais são os mais reader friendly, para quem estiver interessado em iniciar leituras.
Read More

The New 52

(por Ricardo Felício)

Em 2011, uma das grandes editoras de comics fez um reboot a toda a sua linha de livros. Esta decisão da DC foi das mais controversas dos últimos anos. O reboot surgiu no seguimento do fim do evento Flashpoint, que foi apenas mais um dos muitos eventos que a DC concebeu ao longo dos anos – sempre com consequências graves para o status quo de quase todas as personagens. Se, por um lado, a DC tinha coragem de mudar o estado dos seus heróis de primeira linha, por outro, muitas eram as vozes que clamavam que o universo como um todo tinha já sofrido demasiadas mudanças e remodelações e que qualquer ordem estava perdida. Uma teoria que se pensou justificar este reboot foi a do golpe de marketing, no sentido de levar as vendas a subir – um fenómeno conhecido no ramo da banda-desenhada: um número 1, por mais disparatado que seja, terá sempre vendas elevadas.

De qualquer forma, em Setembro de 2011 o reboot da DC tornou-se oficial com a publicação do primeiro número do título Justice League. A este título juntaram-se mais 51 títulos, entre eles alguns com personagens que anteriormente pertenciam à Vertigo e que passaram a incorporar o universo principal da DC. Totalizando 52 títulos, este reboot ficou conhecido como o The New 52.
Read More

Comic Book #1 (Parte Dois)

2. Reboots e novas equipas criativas na Marvel e DC


Avengers World – Jonathan Hickman e Nick Spencer (escritores) & Stefano Caselli (arte)
Editora: Marvel

Para os fãs do filme – este livro não tem nada a ver. Se, por um lado, é o livro da franchise Avengers que mais transmite aquele sentimento de acção épica (como no filme), por outro lado é um livro que pretende mostrar que a Terra é um mundo dos Avengers – quem se meter com este planeta, de dentro ou de fora, vai ter de lidar com esta equipa – e, neste sentido, junta um elenco muito mais diverso do que o do filme. Em apenas 4 números, já estiveram presentes cerca de 15 heróis, e o que é excepcional é que não se sente que o livro esteja saturado: todos aqui têm um momento para se exprimirem e, até agora, os autores têm feito um trabalho fenomenal com as personagens, encontrando o tom e as motivações exactas de cada uma, tornando impossível ao leitor não se relacionar com elas.

Números publicados: Nº4 publicado a 19 de Março de 2014
Read More

Comic Book #1 (Parte Um)

Ao iniciar um primeiro artigo sobre banda desenhada, não há melhor sítio para começar do que a apresentação de alguns dos primeiros números e novas séries que acabaram de chegar às bancas ou de ser anunciados para os próximos meses. Para limitar e explicar aquilo de que se vai falar neste artigo. vamos dividir os títulos sugeridos em duas categorias:

1. Livros originais, frequentemente (99.9% dos casos) de editoras independentes;
2. Reboots de velhos conhecidos, com uma nova abordagem e/ou uma nova equipa criativa (frequentemente dos big two – Marvel e DC).

Para além desta divisão, alguns requisitos que os títulos têm de ter para entrar nesta lista são:

1. Serem bons ou, pelo menos, terem potencial para isso (não queremos cá material de segunda);
2. Terem 5 ou menos números publicados aquando da redacção deste artigo – o objectivo é “aconselhar” novos leitores ou veteranos que pretendam ingressar no panorama actual dos comics;
3. Em caso de ainda não terem o primeiro número publicado, a sua publicação estar agendada para, no máximo, daqui a 3 meses.
Read More

Páginas:12